terça-feira, 20 de agosto de 2013

Cientistas falam sobre a dificuldade de se explicar a existência da Lua

Lua
Lua mostrada em suas cores naturais, as quais não podem ser vistas da Terra devido à intensidade da luminosidade por ela refletida.
A Lua sempre aguçou a curiosidade de nós humanos, por suas características anômalas, as quais ainda hoje são difíceis de explicar.  Há inclusive alguns entusiastas do estudo dos OVNIs os quais dizem que ela não é um corpo celeste natural e tenha sido colocada em órbita propositalmente.
Veja abaixo a coletânea de menções feitas por cientistas, escritores, pesquisadores, astrônomos, etc., sobre a natureza enigmática deste corpo celeste:

Isaac Asimov
Escritor estadunidense de ficção científica e professor de bioquímica na Universidade de Boston.  Asimov foi o escritor mais prolífico de todos os tempos.
“Não temos escolha, a não ser chegar à conclusão de que a Lua, por direito, não deveria estar lá.  O fato é que ela é um golpe de sorte quase bom demais para ser aceito…  Pequenos planetas, tais como a Terra, com campos gravitacionais fracos, não deveriam ter satélites [naturais]… …Em geral então, quando um planeta possui satélites, estes são muito menores do que o próprio planeta.  Assim, mesmo se a Terra possui um satélite, haveria toda a razão para suspeitar que, na melhor das hipóteses, ele seria um mundo minúsculo, talvez com 48 km em diâmetro.  Mas isso não ocorre.  A Terra não somente possui um satélite, mas ele é gigantesco, 3476 km em diâmetro.  Como é então que a Terra possui um?  Sensacional.”
“A Lua, que não tem nenhuma atmosfera e nenhum campo magnético, é basicamente uma esquisitona da natureza”.

Irwin Shapiro
Centro Harvard-Smithsoniano para a Astrofísica Harvard-
“A melhor explicação possível para a Lua é que ela seja um erro de observação – a Lua não existe”.
“A Lua é maior do que deveria ser, aparentemente mais velha do que deveria ser e mais leve em massa do que deveria ser.  Ela ocupa uma órbita improvável e é tão extraordinária que todas as explicações existentes para sua presença são repletas de dificuldades, com nenhuma das explicações sendo remotamente consideradas sólidas.”

Christopher Knight e Alan Bulter
Livro: Who Built the Moon? (Quem Construiu a Luz?-  trad. livre n3m3)
A Luz possui uma sincronicidade assustadora com o Sol.  Quando o Sol está em sua posição mais baixa e mas fraca no meio do inverno, a Lua está no ponto mais alto e mais brilhante, e o inverso ocorre no meio do verão.  Nos equinócios, ambos se põem no mesmo ponto do horizonte e nos pontos opostos nos solstícios. Quais são as chances da Lua naturalmente encontrar uma órbita tão perfeita para cobrir o Sol durante uma eclipse e parecer do mesmo tamanho [que o Sol] quando vista da Terra?  Quais são as chances dos alinhamentos serem tão perfeitos nos equinócios e soltícios?

Farouk El Baz
NASA
“Se vapor d’água estiver vindo do interior da Lua, isto é sério?  Isto significa que há uma drástica distinção entre as diferentes fases do interior lunar – que o interior é bem diferente do que temos visto em sua superfície.”

Mikhail Vasin, Alexander Shcherbakov
Societ Academy of Sciences, 1970.
“É a Lua a criação de uma inteligência extraterrestre?”

Dr Harold Urey,
Prêmio Nobel de Química
“Estou terrivelmente intrigado pelas rochas da Lua e, em particular, pelo seu conteúdo de titânio.”

Dr. S Ross Taylor,
Geoquímico de análise lunar
(O Dr. Taylor disse que o problema estava no planalto Maria, o qual é coberto com rocha derretida contendo titânio fluído.  Ele disse que não se deve esperar que o titânio ficasse quente o suficiente para fazer isso, mesmo aqui na Terra, e que ninguém ainda sugeriu que a Lua fosse mais quente do que a Terra.)
“O que poderia ter distribuído o titânio desta maneira?  Uma tecnologia altamente avançada desenvolvida e operada por entidades que são imensamente mais avançadas tecnologicamente do que os humanos.”

Dr. Gordon MacDonald
NASA
“Parece que a Lua é mais como uma esfera oca do que homogênea”.  (Ele presumiu que os dados devem estar errados – mas não estão. )

Carl Sagan
Cosmologista
” Um satélite natural não pode ser um objeto oco.”

Dr. Sean C Solomon
Instituto de Tecnologia de Massachusetts
Os experimento da [sonda] Lunar Orbiter vastamente melhoraram o conhecimento do campo gravitacional da Lua e indicam a assustadora possibilidade de que a Lua possa ser oca.”

University do Arizona Lon Hood
“Sabíamos que o núcleo da Lua era pequeno, mas não sabíamos que era tanto assim…  Isto realmente dá apoio à ideia de que a origem da Lua seja única, diferentemente de qualquer outro corpo terrestre.”

Cientistas da NASA
A missão Apolo 12, em novembro de 1969, instalou sismómetros  e intencionalmente arremessou o Módulo Lunar na superfície da Lua, causando um impacto equivalente à uma tonelada de TNT.  A onda de choque ecoou por oito minutos e os cientistas de NASA disseram que “a Lua soou como um sino“.

Maurice Ewing
Geofísico e oceanógrafo estadunidense
“Quanto ao significado disso, eu prefiro não fazer uma interpretação neste momento, mas é como se algum tivesse tocado um sino… e descobrisse que a reverberação continuasse por 30 minutos.”

Ken Johnson
NASA – Supervisor de Dados e Controle de Fotos durante as missões Apolo
“A Lua não somente soou como um sino, mas toda a lua balançou de forma tão precisa que era quase como tivesse um amortecedor hidráulico dentro dela.”

Dr. D L Anderson
Professor de geofísica e diretor do laboratório de sismológico do Instituto de Tecnologia da Califórnia
“A Lua é feita do avesso e suas composições internas e externas deveriam estar invertidas.”

Dr. Robin Brett
Cientista da NASA

“É muito mais fácil explicar a não existência da Lua, do que sua existência”.

E para completar esta charada, descobriu-se que as rochas da Lua contem metais processados, inclusive latão e mica, e os elementos Urânio 236 e Neptúnio 237, cuja ocorrência nunca foi encontrada de forma natural.
Fonte: http://bit.ly/12l3vTV

Postagens populares

O Blog Filosofia Esotérica Brasil é de mesma autoria do Consciência Estelar, vote para melhor blog!

O QUE PROCURA? ACHE POR AQUI!