segunda-feira, 9 de julho de 2012

ANJOS DA TERRA

Uma mensagem da Terra canalizada por Pamela Kribbe em maio de 2011
 
 
Querido filho humano,
Eu sou a voz da Terra, e o conheço desde sempre. Todos os seus passos são sentidos e reconhecidos por mim. Em um nível mais profundo, nós somos um. Existe uma consciência que nos envolve. Esta consciência é majestosa e inominável. É o espírito de Deus. Ele é misterioso e, ao mesmo tempo, profundamente familiar.

Nas mãos desta Consciência criativa se desenrola o jogo do companheirismo. Nós dois participamos de um jogo: somos parceiros num relacionamento que tem evoluído com o tempo. Este relacionamento agora está pronto para transformação. Estamos entrando em uma nova era. Mas primeiro lhe contarei mais sobre o começo deste processo da nossa cooperação. É diferente do que você pode ter imaginado.

A primeira vez que nos reunimos, você ainda não era humano. Você não possuía um corpo físico; não estava encarnado na Terra. Você era um anjo. E não era apenas um anjo qualquer! Você pertencia a uma família de anjos que pretendia abrir caminho para uma nova aventura no cosmos. Do que se tratava essa aventura?
Colocarei esta questão em termos bem simples. No cosmos, existe uma lei segundo a qual semelhante atrai semelhante. Por exemplo, ao morrer na Terra, você é automaticamente atraído para uma área no mundo espiritual que reflete o seu estado de consciência. Seu entorno é um reflexo direto de como você se sente por dentro. Existe uma unidade entre o interior e o exterior. No mundo espiritual, existem reinos de luz e reinos de relativa escuridão. Estes reinos são separados. Este não é o caso da Terra, ou parece que não é. Na Terra muitos tipos diferentes de consciência estão presentes juntos e interagem uns com os outros. Há uma grande diversidade, e assim a Terra é como um enorme caldeirão onde se misturam diferentes reinos de consciência.

Mas, mesmo aqui, você também cria sua própria realidade através do seu estado interior de consciência. Entretanto, isto é algo que você vem a compreender gradativamente, no decurso de uma profunda busca espiritual. No começo, você fica muito distraído, na Terra, por um mundo externo que absolutamente não parece ser criado pela sua própria mente. Pelo contrário, você parece ser o produto dessa realidade e não seu criador. No mundo espiritual, a unidade entre o interior e o exterior é simplesmente um dado concreto e palpável. Na Terra, é preciso ter uma consciência altamente evoluída para entender essa unidade e assumir a responsabilidade por si mesmo como criador.


 Na Terra ocorre um experimento especial. Quando você está aqui em forma física, é colocado um véu sobre você para que não reconheça seu próprio poder criativo divino. Ele permanece aí até que você desperte e perceba que é Deus, no âmago do seu ser. Então o véu cai e você também reconhece a profunda unidade subjacente que permeia todas as criaturas vivas da Terra. O processo de despertar na Terra é intenso, e a própria existência da Terra oferece um impulso evolucionário poderoso a todo o mundo espiritual. No mundo espiritual, especialmente, pode haver uma falta de dinamismo e mudança. Na verdade, houve uma estagnação porque todas as esferas são impecavelmente separadas. Mudança, crescimento e evolução acontecem quando se encontra e defronta com a diversidade. Quando falo de se encontrar com a diversidade, não quero dizer ter uma conversa polida com ela, mas realmente mergulhar dentro dela. Você aprende e cresce a partir de diversas formas de consciência, não as estudando “de cima”, mas transformando-se nelas.

Isto é exatamente o que acontece quando você mergulha numa encarnação na Terra. Você mergulha fundo e, ao encarnar, conecta-se com diversos reinos de consciência. É assim que você constrói uma ponte entre reinos do ser que, de outro modo, não construiria.

Ser humano significa ser uma ponte entre reinos amplamente variados de consciência. Na construção dessa ponte encontra-se a esperança de uma expansão de consciência em todos os reinos do mundo espiritual. Mesmo o reino mais altamente evoluído do mundo espiritual ganha um impulso de crescimento e renovação com o grande experimento da Terra. Os seres humanos são capazes de explorar os extremos da luz e das trevas e, finalmente, reconhecer a unidade por trás de todas as formas e aparências. Quando o ser humano começa a adquirir esta consciência da unidade interior, passa a ser um criador consciente sobre a Terra, e sua presença passa a ter um efeito transformador e curador nas criaturas vivas com as quais ele entra em contato. Criar a consciência de unidade é o objetivo da sua aventura na Terra.

Comecei esta conversa, comentando que quando nós iniciamos este processo de cooperação, você não era humano, mas anjo. Sua consciência ainda não havia se ligado a nenhuma forma material, e você se sentia fortemente conectado com os outros anjos à sua volta, seus irmãos e irmãs. Havia uma ligação tão forte entre vocês que se sentiam e viviam como se fossem células de um único organismo. Trabalhavam pelo bem comum de uma forma altruísta e óbvia, como se fossem uma só mente e um só coração. Num certo momento, vocês ouviram um chamado da Terra e foram convidados a embarcar numa viagem neste planeta. Por que vocês? Para encurtar a história, vocês eram os mais ousados entre os anjos. Eram os destemidos, apaixonados e, sim, um tanto teimosos e obstinados. A alegação era que vocês deveriam ser banidos do Paraíso devido ao seu desejo de conhecimento e sua obstinação. E, sim, vocês eram realmente curiosos e um pouco rebeldes também. Mas isto era exatamente como deveria ser! Você pensou que Deus cometeu um erro quando criou vocês? Não, Deus sabia exatamente o que estava fazendo e, a propósito, Deus não julga nada errado nem pecaminoso facilmente. Deus é perfeitamente capaz de conviver com os seus “pecados”. Vocês é que sofrem mais com isso.

 Embora seja compreensível que você, como ser humano, possa se arrepender dos seus próprios atos, não é sábio manter-se eternamente sob o peso deles. Neste aspecto, você tem sofrido muito devido as religiões que enfatizaram demais a culpa e o castigo. Deus é mais bondoso e compassivo do que você jamais imaginaria que fosse possível. Você é perdoado antes mesmo de transgredir. De todo o coração, Deus lhe concede o espaço para cometer enganos. Ele/Ela prefere que você olhe para seus próprios erros com serenidade em vez de se bater com isso. Todos esses “erros” são passos na sua jornada interior, a jornada na qual você vai conhecer a si mesmo completamente. Esta jornada não precisa ser em linha reta, ela é destinada a ser irregular. Sem curvas e reviravoltas não existe nenhuma experiência, e sem experiência não há despertar. Primeiro você tem que “se perder” para depois ser capaz de voltar ao Lar conscientemente. Você é um daqueles que assumiram totalmente a experiência de “se perder”, com a paixão e a perseverança que o próprio Deus plantou em seus corações. Estou me desviando um pouco do meu assunto!

Ao ouvirem o chamado da Terra, vocês entraram na minha dimensão. E encontraram um planeta rico em vegetação, com verdes florestas, oceanos sem fim e um reino animal florescente. Vocês ficaram tocados com a beleza e a riqueza da vida que existia sobre mim. Sentiram-se convidados a participar desta vida, para inspirá-la e sustentá-la com a energia angélica que estava à sua disposição. Fiquei contente com sua chegada! Vocês foram os meus pastores; vocês ajudaram a tomar conta da vida e até implantaram sementes de mudança e inovação nas formas de vida existentes. Como fizeram isto? Estavam tão próximos da Fonte do poder criativo, que possuíam poderes mágicos, como diriam hoje. Vocês se permitiam imaginar novas e interessantes formas de vida e estas fantasias se transformaram em sementes espirituais, que se ligaram às formas de vida já existentes. Vocês impregnaram a vida com novas idéias. Foi assim que ocorreu a evolução biológica. Todas as formas de vida nasceram do Espírito. As formas físicas, materiais são manifestação de forças espirituais. O espírito é muito mais forte do que vocês imaginam. Vocês foram educados dentro de uma estrutura mental materialista, que lhes diz que o físico – conforme é descrito pela física – é a base da realidade. Na verdade o oposto é a verdade. O espírito não é o produto da matéria inanimada. Toda a matéria é permeada por uma consciência criativa que a sustenta.

Deixe-se levar pela sua imaginação por um instante. Lembre-se quem você era naqueles tempos remotos. Isto é possível! Sua alma é aberta e ilimitada. Ela não conhece espaço nem tempo. Imagine que você flutua acima dos oceanos e florestas num corpo muito sutil e etéreo, e está encantado com a beleza que vê, com a aventura que está prestes a ocorrer aqui. Veja-se como um ser angélico sendo guiado pela alegria e a paixão, sentindo-se livre como uma criança que pode fazer o que quiser. Agora imagine que você junta os seus poderes para expressar sua sensação de alegria e respeito pela vida através de uma flor magnífica. Permita que surja a imagem de uma flor que o atrai particularmente. Veja suas cores e sinta-as dentro de si mesmo. Ouça a risada da flor brotando do coração dela como pequenos sinos tocando – isto é como uma música para a sua alma. Agora passe esta imagem para mim, a Terra. Imagine como ela cai no meu ventre e é nutrida ali pelos poderes físicos e etéreos que ajudam esta semente espiritual a adquirir forma material. Foi isto que você e seus companheiros fizeram naqueles tempos antigos. Vocês se deixaram levar pelo fluxo da inspiração e me impregnaram com ele. E eu fui receptiva. Eu, a consciência presente neste reino material, queria ser impregnada e absorver suas formas-pensamentos.

Nossa parceria e cooperação tiveram origem naquele tempo. É por isso que você pode se comover tanto com a beleza da natureza e a inocência de formas de vida não- humanas. Você não apenas fica tocado por sua beleza física, mas também se lembra da conexão antiga que existe entre você e a vida na Terra, e do alegre jogo do qual participou um dia. Você deu sua contribuição para a criação de muitas formas de vida na Terra. Como um anjo, você foi pai/mãe espiritual da vida na Terra. Veja como o seu poder criativo pode chegar longe!



Nesse tempo do qual estou falando, também havia a presença de poderes sombrios presentes no universo, e estes ficaram fascinados com o desabrochar da consciência na Terra. Poderes sombrios nada mais são do que energias que não têm consciência de sua própria natureza divina e assim acreditam que precisam de algo externo a elas para se tornarem inteiras e completas. Estes poderes sombrios queriam se alimentar da vida na Terra, que irradiava tanta vitalidade e energia. Como reação à intromissão desses poderes sombrios, você e os outros anjos quiseram proteger a vida na Terra. Suas emoções eram muito parecidas com as dos pais que desejam proteger seu filho do perigo. Para encontrarem e se confrontarem com os invasores, você precisavam ter corpos mais densos e viver numa vibração mais densa, menos refinada e sutil do que a do reino angélico. Essencialmente, a invasão das trevas acendeu uma paixão e um espírito de luta em vocês, e isto, por sua vez, levou-os mais profundamente para dentro da matéria. O passo seguinte de suas jornadas foi abandonarem a condição de anjos e assumirem o caminho da encarnação.


Com este passo, num certo sentido vocês perderam a inocência. Um pouco antes de darem este passo, houve um momento de hesitação, em que perceberam que ao se tornarem mais materiais, iriam abandonar algo muito precioso. Vocês perderiam as asas de anjo, que simbolizam independência de tempo e espaço, independência de nascimento e morte, independência de medo e ilusão. Entretanto, havia algo que os atraía profundamente à aventura da encarnação. Vocês eram anjos apaixonados e ousados, como eu disse. E era assim que devia ser. Aparentemente, sua jornada tomou um rumo negativo quando vocês abandonaram a condição de anjo e se engajaram numa batalha com as forças das trevas. Vocês se envolveram em vários conflitos e guerras por longo tempo. Por outro lado, este mergulho nas profundezas permitiu que suas energias angélicas se espalhassem pelos recantos mais longínquos do universo. A energia angélica é uma parte inalienável de vocês que, mesmo estando temporariamente oculta, nunca poderá ser tirada de vocês.
Seus primeiros corpos mortais não eram feitos de matéria física, como a conhecem na Terra. Eles eram muito menos densos e compactos. Não era possível enxergá-los com olhos humanos. Sua consciência era menos focada do que é agora. Vocês ainda entravam e saíam de suas formas físicas com facilidade e vivenciavam a realidade de uma forma semelhante à que experienciam no estado de sonho.

Vocês eram menos conscientes de si mesmos como entidades separadas, tinham menos consciência da sua individualidade em oposição ao mundo exterior. Atualmente vocês estão muito mais ligados à sua forma física. Muitos de vocês pensam que são essa forma física e que perecerão com o corpo físico. Isto não acontecia nas suas primeiras encarnações; de certo modo, vocês eram muito mais livres para ir e fazer o que desejassem. Entretanto, vocês realmente se sentiam confusos. Embora guiado pela intenção de lutar pela luz e proteger a vida, cada um de vocês começou a ter que lidar também com suas próprias emoções sombrias, como medo, desolação e dúvida. No momento em que você começa a lutar contra alguém ou alguma coisa, não pode deixar de absorver parcialmente a vibração do adversário. Se não fosse assim, não haveria um campo em comum para iniciar a batalha, e você simplesmente abandonaria o outro completamente.
Como anjo, você realmente só tinha sentimentos elevados. Havia alegria, entusiasmo e um forte sentido de conexão. Quando desceu para a estrada da encarnação, formou-se um corpo emocional ao redor da sua alma. Este corpo energético contém respostas emocionais que vêm à tona quando você não percebe a realidade do ponto de vista da unidade e conexão.

 Os sentimentos dos anjos têm sua sede no coração. As emoções que você experiencia quando encarnado estão relacionadas com os três centros de energia (chacras) inferiores, que, no seu corpo, estão localizados ao redor do estômago, ventre e cóccix. Estes três chacras formam a escada para a encarnação: através deles você troca a experiência da unidade pela da dualidade. É também através deles que você sobe a escada e se eleva da dualidade para a unidade. Seu corpo emocional representa o maior obstáculo à paz interior e liberação, porque contém medo, tristeza e raiva. Ao mesmo tempo, o caminho para a liberdade e a iluminação passa pelo corpo emocional e não ao lado dele nem ao seu redor. Falaremos sobre isto mais adiante.



À medida que seu corpo emocional tornou-se mais pesado e denso, você perdeu de vista a sua origem, e surgiu a oportunidade de encarnar como um ser humano. Nesse meio-tempo, você tinha se tornado uma alma amplamente viajada, com experiência tanto nos aspectos luminosos quanto nos aspectos sombrios da vida. As energias da dualidade tinham tomado conta de você, o que significa que, durante muito tempo, você acreditou nas ilusões que ela cria. Se você vive na dualidade, acredita profundamente que está sozinho, que tem medo e é impotente, e que precisa de algo externo a si mesmo para protegê-lo, alimentá-lo e reconhecê-lo. A partir desta idéia, você começa a exercer poder sobre os outros, escondendo sua vulnerabilidade. Ou pode tornar-se vulnerável demais e entregar seu poder a outro que queira se alimentar da sua energia.

Quer você seja o agressor ou a vítima nesse jogo, o erro fundamental que você comete é pensar que não pode experimentar a plenitude dentro de si mesmo. Há um buraco que você deseja preencher, tanto sendo patrão quanto sendo escravo. Esse jogo é muito penoso, como sabe. Naquele passado distante, houve um momento em que você percebeu isso. Esse foi um momento de mudança. Você havia experimentado os dois extremos do jogo e sabia que não havia nenhuma solução real em nenhum deles. Sabia que algo deveria mudar, mas não sabia como. Você já estava muito distante da liberdade e alegria originais do anjo em seu interior. Entretanto, seu corpo emocional guardava a lembrança, uma saudade de casa. Você sabia que havia algo para onde desejava voltar, algum Lar, um estado de ser que lhe parecia um êxtase celestial. Então, seu corpo emocional embarcou em um novo caminho. Tendo explorado os extremos da dualidade, ele começou a se voltar para dentro. Esta mudança de consciência criou o impulso para encarnar na Terra como um humano.

Nesse momento, o ser humano já existia na Terra como uma forma de vida biológica. Entretanto, quando você entrou nessa forma de vida, acrescentou algo a ela, algo que fez com que o ser humano fosse menos animal e mais autoconsciente. A biologia humana está relacionada com o reino animal, mas o ser humano foi forjado por poderes que não se originam apenas da evolução natural da Terra. O que separa o homem do animal é a sua capacidade de ser autoconsciente. Através desta capacidade, o ser humano tem condições de transformar seu corpo emocional e espalhar conscientemente a energia do coração sobre a Terra. Como os reinos não-humanos da natureza irradiam a alegria e conexão dos anjos inconscientemente, é missão da humanidade transformá-las em uma energia consciente.
Ao encarnar no ser humano, da forma que ele existia na Terra, você acrescentou algo ao desenvolvimento dele, e este acréscimo tem sido controvertido. Por um lado, a autoconsciência traz consigo uma grande promessa; por outro lado, ela pode desviá-lo do caminho. Ao se tornar um ser humano na Terra, você desejava reconectar-se com toda a vida deste planeta e ser o criador e guardião bondoso que uma vez você foi. Ser humano é uma realidade rica e complicada. Muitos aspectos da realidade se juntam no ser humano: você é parcialmente animal, planta e mineral; e parcialmente um ser cósmico com uma longa história galáctica. Os seres humanos são trevas e luz, os perdidos e os salvadores, a causa de sofrimento e destruição, e ao mesmo tempo, os mensageiros da esperança, do amor e do poder criativo. No ser humano, muitos poderes convergem com o propósito de reconexão e cooperação.

A consciência do homem traz em si a possibilidade de se conectar com reinos de existência amplamente divergentes e restabelecer a noção de unidade subjacente. Devido à possibilidade de realizar este belo ideal, é dada à humanidade a oportunidade de cometer erros graves. O objetivo ainda pode ser alcançado. A esperança ainda não está perdida.



Nesta era, a esperança surge como nunca antes. Grandes mudanças estão ocorrendo na consciência coletiva da humanidade. Há pouco eu falei de um momento no passado em que vocês perceberam que a salvação não podia vir do jogo de roubar ou entregar energia, mas que a solução estava em encontrar a totalidade dentro de si mesmos. Esta percepção agora está germinando na consciência da humanidade. Ela é apenas uma semente, não é uma planta ainda. Mas uma mudança está à mão e algo está despertando nos corações dos seres humanos. O coração é a força de ligação entre os diversos reinos de consciência representados no homem: o terreno, o galáctico e o cósmico. O apelo por paz e companheirismo ressoa agora através de todos esses reinos e este apelo coletivo cria uma onda de energia que envolve a mim, a Terra.

Se você se sentir tocado por minhas palavras e se reconhecer nelas, você é um dos que ouviu este chamado do coração. Você é alguém que deseja contribuir para a transformação da consciência na Terra. Eu o acolho com prazer e desejo ajudá-lo. Estou lhe contando esta longa história para que se conscientize de quem realmente é: você é um anjo, no âmago do seu ser. Sua autoconsciência crescente me ajuda. Se você se lembrar quem é, podemos voltar a fazer uma parceria.

Eu percebo o seu desejo, eu sinto a sua saudade. Vejo-o buscando o estado alegre e despreocupado que, por um lado, lhe foi tão familiar um dia e, por outro lado, hoje está tão longe e distante. Agora é o momento de voltar a ser quem você é. É hora de subir a escada e abraçar seu corpo emocional com seu coração. Envolva sua dor, sua sensação de peso, sua tristeza com a consciência angélica de doçura e compaixão que lhe é natural. Você pode curar a si mesmo.

Agora você está se tornando um anjo que é capaz de manter sua luz nos reinos mais densos da realidade. Está se tornando um criador consciente, que aprendeu a se manifestar tanto nos reinos da luz quanto no das trevas, sem se perder nele. Você está carregando uma semente da consciência que está transformando o seu meio-ambiente. Você está se tornando um professor espiritual. Um professor espiritual não é alguém que desce dos reinos superiores para explicar ao ignorante o que é a vida. O verdadeiro professor passou, ele mesmo, pelas trevas e estendeu sua mão para você, não do alto, mas a partir de uma unidade profundamente sentida.

A aventura que você começou há muito tempo, como um anjo criativo está chegando ao fim. Neste capítulo final da sua viagem, especialmente, você é convidado a se reconectar comigo, a forma de vida na qual sua experiência teve lugar. Permita-se viajar em sua imaginação, transforme-se no sonhador e visionário que você foi um dia. Assuma a grandiosidade que quer se manifestar através de você na Terra. Torne-se novamente o anjo que graciosamente se entregou à magia da vida. Deixe-se ser guiado por aquilo que lhe dá alegria e inspiração. O anjo no seu interior não deseja nada além de se tornar totalmente humano. Ao se sentir como um ser com um anjo em seu interior, você traz a paz do Céu para a Terra.


© Pamela Kribbe 2011
Tradução de Vera Corrêa veracorrea46@ig.com.br

http://www.jeshua.net/por/earth/earth3.htm

Postagens populares

O Blog Filosofia Esotérica Brasil é de mesma autoria do Consciência Estelar, vote para melhor blog!

O QUE PROCURA? ACHE POR AQUI!