terça-feira, 31 de janeiro de 2012

CARMA, O QUE É?



O QUE É
 
O carma são dívidas pessoais contraídas pelo espírito durante a sua existência. Todos nós, espíritos em evolução, temos carma a pagar. E estamos neste plano de existência para resgatar as nossas dívidas cármicas e seguir a caminhada com destino à perfeição.
O espírito, antes de reencarnar, planeja com o seu Anjo Protetor, resgatar determinadas dívidas cármicas. Ele planeja vivenciar determinadas situações que irão contribuir para o seu aperfeiçoamento. Não existe uma determinação, o espírito é quem escolhe as provas, segundo o seu carma, a que ele quer se submeter. É o livre arbítrio de cada um.

Entender esta questão é importante para que se compreenda a grandeza do amor do Deus Maior por todos nós.

Um espírito tem inúmeras oportunidades de evoluir. Nenhum tem a condenação eterna. E Deus, na sua bondade suprema, permite que cada um, livremente, escolha como quer evoluir, compensando as falhas que cometeu. E as oportunidades são iguais para todos. Não existem privilegiados. Todos os espíritos seguem o mesmo ciclo de aperfeiçoamento. O tempo de evolução, em maior ou menor grau, é que depende de cada um.

Portanto, se hoje, um espírito encarnado e que está passando por muitas dificuldades em sua vida, com problemas de saúde, financeiro, com a família. São situações que ele resolveu enfrentar para pagar os seus carmas e alcançar um novo grau espiritual. Negar a existência de Deus ou culpá-lo por seus sofrimentos, é desperdiçar a oportunidade de vida, que o próprio espírito pediu.
Deus não quer o sofrimento de nenhum de seus filhos. Deus não castiga nenhum de seus filhos. Ele ama a todos - evoluídos ou não - com a mesma intensidade, pois todos são frutos de sua criação. Todos são seus filhos e os direitos são iguais para cada um.

Aceitar o momento atual que se está vivendo é o primeiro grande passo que o espírito pode dar para atingir as metas espirituais que ele próprio traçou. A partir daí, usar a sabedoria para aprender as lições. Analisar quais são os aspectos falhos da sua personalidade. O que deve ser melhorado. Intensificar a prática do que lhe é positivo e buscar o equilíbrio de suas ações. Entender que tudo é em seu próprio benefício e procurar, com bom humor, enfrentar as adversidades. 
O Espírito é eterno. As situações que ele hoje vivencia são passageiras.



É POSSÍVEL ALIVIAR O CARMA ?
Sim. É possível aliviar o carma atual de um espírito. Mas, sob determinadas situações.
A primeira grande qualidade de um espírito encarnado, em processo de evolução, é não contrair mais carma. É não aumentar o seu carma atual.
Se nas suas diversas encarnações, este espírito, além de cumprir com o seu planejamento de resgate de seus carmas, ele também não contraiu mais, é uma das situações que podem ser analisadas pelos Senhores do carma.
Os Senhores do carma, é um conselho de espíritos de muita luz, que receberam de Deus, a missão de cuidar dos espíritos em evolução. Assim, existe o Conselho dos Senhores do carma, que cuida da evolução dos espíritos encarnados no Planeta Terra e existem os Conselhos que cuidam da evolução dos espíritos em outros planetas, outros mundos.
Um espírito, atualmente encarnado, que se julga injustiçado, pode submeter seu pleito aos Senhores do carma, solicitando uma diminuição da sua "carga" que ele considera muito pesada. Embora, esta situação tenha sido planejado por ele próprio.
Se os Senhores do carma, acatarem o seu pedido, e só o farão se julgarem que o espírito aprendeu o que tinha que aprender e tendo novas oportunidades, no presente, será motivo de maior evolução, as mudanças se processarão de forma quase que imediata.

COMO PEDIR
Para pedir uma revisão de carma, o espírito deve se dirigir ao seu Anjo Protetor. Será ele, se achar justo, quem o defenderá no Conselho. Escreva uma carta para o seu Anjo, objetiva, e conte a sua vida. Num local tranqüilo de sua casa, acenda uma vela, coloque um incenso ( desses de vareta), um copo d'água ( o copo deve ser virgem) e leia a carta para o seu anjo. Depois, deixa-a por 7 dias, embaixo do copo com água. Escreva as iniciais do seu nome (o nome do registro de nascimento) e a data de nascimento, em duas tiras de papel e coloque em forma de cruz, por sua cima de sua carta e embaixo do copo com água. O seu anjo lhe dará a resposta.


fonte: arathanshinai.com

Os Elohins

Elohim (do hebraico אֱלוֹהִים , אלהים ) é a palavra utilizada para designar as divindades ou o nome dos criadores do homem, também é o nome do grupo de seres conhecidos como Os Valentes da Antiguidade que originaram os Nefilins.
O termo Elohim está no plural e significa: "Os Elevados" ou "Deuses e Deusas", para representar um ser físico e próximo ao homem como cita o livro do Gênesis 17:1
"Eu sou El Shaddai"
A palavra shaddai em hebraico tem origem na palavra Acadiana shaddu que significa Montanha, uma alusão ao Deus de Moisés presente no Monte Sinai. Eu sou El Shaddai ou Eu sou o Deus das Montanhas.
 
Os Elohins são os poderosíssimos construtores de formas mais elevadas como Sistemas Solares, Planetas, etc. Possuem a Nona Iniciação.

Os 12 Elohins e seus Complementos Divinos atenderam a Hélios e Vesta para construir este sistema Solar e aqui continuarão até o final da jornada, até a Ascensão de toda emanação de vida e ao retorno ao cinturão eletrônico do Grande Sol Central.

No trabalho de construção, os Elohins comandam Legiões de Serafins, Querubins, Devas, Anjos, Elementais, cada um na sua atividade criativa.
Cada Elohim possui o seu Templo Solar que é um Poderoso Foco de Luz, um sustentáculo da mais alta concentração de energia construtiva na manutenção do equilíbrio suficiente para que todo o Plano Divino seja executado em ordem.

Os Elohins são dirigidos pelo Poderoso Hércules, que tem o seu Foco de Luz, o Templo Solar da Proteção e da Força, no Plano Etérico sobre a cidade de Zurique, na Suíça, formando um triângulo energético com o Templo da Ascensão, no Plano Etérico sobre Luxor, no Alto do Egito, dirigido pelo Mestre Serapis Bey; e o Templo da Liberdade, no Plano Etérico sobre a Renânia, no sul da França, dirigido pela Mestra Rowena. O Templo Solar da Proteção e da Força fica no ápice do triângulo e recebe energias de todas as Cidades de Luz do Planeta, inclusive parte da Luz de Shamballah (a nossa principal Cidade de Luz), tornando-se o segundo maior reservatório energético do Planeta, que ali concentra e distribui aos lugares que mais necessitam.
Os 12 Elohins e seus Complementos Divinos, as Elohás são:
 
 
 

1º Raio: Hércules e Amazona
& Templo: Templo Solar da Proteção e da Força
& Local: No Plano Etérico sobre Zurique, na Suíça.
& Chama: Azul
& Atributos: Decisão, Força, Proteção e Poder.

2° Raio: Cassiopéia e Minerva
& Templo: Templo da Consciência do Grupo Avatar.
& Local: Plano Etérico sobre a Baixa Saxônia Ocidental, Alemanha Ocidental
& Chama: Amarela
& Atributos: Percepção do Plano e Sabedoria na Execução.

3° Raio: Órion e Angélica
& Templo: Retiro do Lord Maytrea e seu Templo do Dourado Equilíbrio
& Local: Plano Etérico sobre o Lago Winnipeg, no Canadá.
& Chama : Rosa
& Atributos : Coesão (Unificação) da Força do Amor nas atividades de construção.

4° Raio : Claire e Astréa
& Templo: Foco Solar e Planetário do Espírito Santo
& Local: No Plano Etérico, perto do Golfo do Arcanjo, braço sudoeste do Mar-Branco, na Rússia.
& Chama : Branco-Cristal
& Atributos : Pureza e Sustentação do Plano Imaculado
 
 

5° Raio : Vista e Cristal
& Templo : Templo Solar da Concentração e Percepção Divina
& Local : No Plano Etérico sobre a Cordilheira de Altaí, onde a China, a Sibéria e Mongólia se encontram perto de Tabum Bogdo.
& Chama :Verde-Branco

6° Raio : Tranquilitas e Pacífica
& Templo : Templo da Tranqüilidade
& Local : No plano Etérico sobre as Ilhas Havaí
& Chama : Rubi
& Atributos : Devoção e Paz nas atividades de construção.

7° Raio : Arcturos e Diana
& Templo: Templo do Elohim Arcturos
& Local : No Plano Etérico, perto de Luanda, na Angola, África.
& Chama : Violeta
& Atributos : Sustentação do Plano Divino pela Invocação do Fogo Sagrado.

8° Raio : Príncipa e Princípio
& Templo : Royal Teton
& Chama : Turquesa
& Atributos : Clareza, Percepção Divina,Discernimento, Lucidez, Dignidade, Confiança no próprio conhecimento e na Consciência Crística.
 
 

9º Raio : Energia e Matéria
& Templo : Shambalahh
& Chama : Magenta
& Atributos : Harmonia, equilíbrio, Restauração, Ressurgimento

10° Raio : Luz e Esplendor
& Templo
: Templo da Paz e dos Elohins Paz e Tranquilitas
& Chama : Dourado Solar
& Atributos : Paz, Tranqüilidade, Conforto, Pureza, Calma Interior, Abundância, Prosperidade

11° Raio : Átomo e Átma, Elétron e Electra
& Templo : Foco de Iluminação Divina dos Deuses Meru
& Chama : Pêssego
&Atributos : Entusiasmo, Alegria, Libertação Espiritual

12º Raio : Célula e Celularium, Molécula e Moléculum
& Templo : Templo da Ilha de Creta
& Chama : Opalina
& Atributos : Consolidação do Plano Divino na Terra, Transformação, Contemplação
 
 
 
Os Sete Poderosos Elohim são os "Sete espíritos de Deus". Existem também cinco Elohim que envolvem o núcleo de fogo branco do Grande Sol Central. Na ordem da hierarquia, os Elohim e os Seres Cósmicos apresentam a maior concentração, a mais elevada vibração da Luz que podemos compreender em nosso estado evolutivo. Eles representam, com os quatro seres da natureza, seus consortes e os construtores elementais da forma, o poder de nosso Pai como Criador (o raio azul). Os Sete Arcanjos e seus complementos divinos, os grandes serafins, querubins e todas as hostes angélicas representam o amor de Deus na intensidade ardente do Espírito Santo (o raio rosa). Os Sete Chohans dos Raios e todos os Mestres Ascensos, juntamente com os filhos e filhas não-ascensos de Deus, representam a sabedoria da Lei do Logos sob o cargo do Filho (o raio amarelo). Esses três reinos formam uma tríade de manifestação, trabalhando em equilíbrio para manifestar as energias da Trindade. A entonação do som sagrado "Elohim" libera tremendo poder de sua consciência divina, desacelerada para nosso uso através do Cristo Cósmico.
 


“Uma constelação é evidentemente, muito menor que o poder dos Elohim; esta é, em outras palavras, muitos degraus abaixo de Sua Atividade. Um ser adiantado, conscientemente operando em algumas altas Esferas, está constantemente em contacto com os Elohim”
Saint Germain



O esplendor plural do Deus Criador como excelência plural. Os deuses Criadores ou Divindades Criadoras de YHWH que controlam as calibrações de Luz necessárias para evoluir todas as combinações da Imagem e Similitude através do Olho Eterno do Pai Divino. Este é o motivo pelo qual a criação começa com “Bereshit bara Elohim”, que significa, os “Deuses Criadores” que criaram o mundo pela vontade de Yahweh.
 
Depoimento do Elohim Hércules na Confederação dos Mundos:
Nós, os Elohim encarregados da criação da Terra física trabalhamos em número de sete. Somos sete Hierarquias, com um amplo séquito de colaboradores, inteiramente dedicados ao ato divino da Criação. Nós, Elohim, assim como os Anjos Solares, existimos para criar. Enquanto os Anjos Solares constroem na dimensão astral, criando a alma do mundo, nós somos os Construtores físicos. Formatamos tudo: elementos, metais, gases, pedras, corpos, estrelas, galáxias, tudo. Temos muito prazer em criar e por isso cantamos sempre no decorrer de nosso trabalho: são trilhões de vozes que se unem nos céus para materializar o projeto de Vida que já passou pelos estágios mental e anímico, dando-lhes a consciência física. A criação da terra foi um ato de amor e prazer.


O Elohim então se calou. O ambiente, que até então era clara e homogeneamente iluminado, foi mergulhando na penumbra, enquanto um murmúrio percorria a grande câmara da Confederação dos Mundos: ooommm... ooommm... ooommm... E crescendo: OOOMMM... OOOMMM... OOOMMM... Parecia um marulhar, OOOOOMMMMM, de ondas progressivamente mais largas. A penumbra adensou-se mais e mais, tornando-se uma escuridão profunda e cheia de possibilidades.

A câmara da Assembléia, agora totalmente escura e desprovida de gravidade, transformou-se no próprio cosmos, que foi percorrido de uma ponta a outra por um som: IOD – HE – VOD – HE, o mais sagrado nome de Deus.
Verbalizado por uma miríade de seres, esse Verbo poderoso materializou o grande Olho azul de pupila dourada tão reverenciado pelos membros da Loja Branca, que o chamam de “O Olho de Deus Que Tudo Vê”. Com efeito, ele está nos fundamentos de toda a criação; é a essência as Sua Onipresença, Onisciência e Onividência. 

A pupila do Olho de Deus mais parecia um coração: pulsava, batia, se contraia e se distendia, despendendo raios em todas as direções e iluminando todo o ambiente como se fosse um farol... Nessa altura, o sol de 5a. grandeza e a Terra que transitava em sua órbita desapareceram. Ficou apenas o Olho de Deus.

O Olho de Deus é uma caldeira. Uma fabulosa caldeira, cuja pressão (de Amor, de Amor, de Amor) vai crescendo, crescendo, crescendo e aí explode. Explodiu.

Pequeninas centelhas de Fogo, douradas, espirraram em todas as direções e se espalharam pelo ambiente como relâmpagos, como chuva, tempestade forte, ciclones, vendaval...
Cada diminuta centelha desse Fogo é o iod flamejante. É a primeira letra do Nome sagrado, que contém o Amor de Deus por Sua própria Criação. É o cimento  da Criação.
Pouco a pouco, as pequeninas línguas de Fogo foram se juntando e se fundindo, compondo um núcleo incandescente: o coração físico do planeta Terra estava nascendo. 

Na realidade, O Olho de Deus Que Tudo Vê não havia desaparecido propriamente; ao contrário, Ele continuava presente, com o Seu Esplendor e Poder, na forma desse coração.
Aí, sim, depois de ter sido criado na mente e na voz dos Elohim (que continuavam cantando: KODOISH KODOISH KODOISH ADONAI TSEBAIOTH , “Santo, Santo, Santo, é o Senhor das Hostes”), o núcleo passa a atrair grandes quantidades de poeira cósmica, que se comprimem formando a esfera. Que, por sua vez, continua aquecida e por isso mesmo vai formando ao seu redor, uma espessa camada de nuvens, que depois se condensam, se resfriam e aí caem em forma de chuva intermitente. Dessa chuva, que no planeta recém-criado durou milhões de anos, foi se formando, há aproximadamente três a quatro bilhões de anos, um grande oceano: o mar original da Terra que, tanto na superfície como no interior do planeta, recebeu o nome de Pantalassa.


Sempre ao som do cânone dos Elohim, a Terra foi se fazendo: a permanente incidência da luz solar e da eletricidade dos raios fez com que átomos de carbono, hidrogênio, oxigênio e nitrogênio se unissem para formar a “sopa” de moléculas orgânicas em que o grande mar se transformou. Dessa “sopa” nascem as primeiras células, que se alimentam da luz solar. Há fotossíntese e, com ela, o oxigênio permite aos seres respirarem.
Depois as terras isoladas deslizaram umas em direção às outras formando por volta de 300 milhões de anos atrás (Era Paleozóica) os dois primeiros blocos compactos de terra firme – um na superfície  - Pangéia (que depois se dividiu em dois: Laurásia e Gondwana) - e um no interior do planeta – Agartha.

A criação de um corpo celeste tem várias etapas. Sempre antes da total materialização física, todos os reinos da Natureza - mineral e vegetal - passam por diversos estágios arquetípicos, que incluem os processos de definição de formas, a criação propriamente dita e a vitalização de seus princípios e naturezas. Esses processos, algumas vezes, chegam a durar milhões de anos.

Ao terminar o seu trabalho na criação da Terra, os Elohim, todos juntos e cantando, selaram a criação do planeta com a Paz das Três Pontas do Triângulo - Pai, Filho e espírito Santo:

IAVEH SHALOM!
BASI SHALOM!
SHEKINAH SHALOM!
Portanto , a Paz Profunda, Infinita e Ilimitada:
SHELHOME SHALOM!
Baixando, decrescendo suavemente, até retornar ao sussurro inicial: 
Iaveh Shalom...
Nasi Shalom...
Shekinah Shalom...
Shelhome Shalom...
Shalom...
Om...
ooommm...

 FONTES DE PESQUISA:  
As Chaves de Enoch – J. J. Hurtak
Resgate – Marisa Varela
Instruções do Mestre Ascensionado Saint Germain – Ponte para a Liberdade

A Hierarquia dos Iluminados – Os portadores da Luz Azul – Narcy C. Fontes
 http://wikipedia
 http://www.caminhosdeluz.org

DORES FÍSICAS E A MUDANÇA DO DNA




As dores físicas, especialmente na coluna, ombros e nas costas. Este é o resultado de intensas mudanças a nível de vosso DNA à medida em que "a semente da nova energia" vai despertando em vosso interior. Tudo isto passará.

Sentimento de profunda tristeza interior sem razão aparente - Está liberando seu passado (estas vidas e outras) e isto causa este sentimento de tristeza. É parecido com a experiência de deixar uma casa em que morou durante muitos anos para uma nova. Quanto mais quer mudar para esta nova casa, mais experimentará a tristeza de deixar para trás as recordações, a energia e as experiências da antiga casa. Tudo isso também passará.

Mudanças repentinas no trabalho e na profissão - Sintoma muito comum. Quando você está mudando, as coisas ao seu redor também mudam. Não se preocupe em encontrar o trabalho ou a profissão perfeita. Tudo isto passará. Está em período de transição e deverá passar por muitas mudanças de trabalho antes de encontrar o que realmente o apaixona.

Alijar-se das relações familiares - Você está conectado com sua família biológica através do carma passado. Quando acabou o ciclo cármico, os vínculos estabelecidos com estas relações se liberaram. Ainda pode parecer que a relação com sua família e amigos está à deriva. Tudo isto também passará. Passado um tempo, poderá de novo desenvolver a relação com eles se for apropriado. De qualquer maneira, essa nova relação será baseada numa nova energia, sem vínculos cármicos.

Padrões de sono anormais - Pode ocorrer que desperte muitas noites entre as 2 e as 4 horas da manhã. Tem muito trabalho a ser feito em seu interior, o que faz com que a mente necessite de uma folga. Não se preocupe. Se não pode pegar no sono outra vez, levante e faça alguma coisa no lugar de ficar na cama e preocupar-se com assuntos humanos. Tudo isto também passará.

Sonhos intensos - Podem incluir-se sonhos com conteúdo de batalhas ou guerras, sonhos em que é perseguido ou sonho com monstros. Está literalmente liberando velhas energias do se interior, estas energias do passado, são representadas como guerras , ou que corre para escapar de algum monstro. Tudo isto passará.

Desorientação física - Algumas vezes sentirá como se não estivesse pisando no chão.

Te sentirá desafiado pelo espaço - com a sensação de não poder colocar os pés no chão ou de andar entre dois mundos. Durante a transição de sua consciência para uma nova energia, o corpo pode ficar estafado. Passará mais tempo na natureza para enraizar a nova energia em seu interior. Tudo isto passará.

Aumento das conversas consigo mesmo - Te encontrará falando com seu ser interno mais freqüente. Há um novo nível de comunicação assentando-se em vosso ser. Está experimentando a ponta do iceberg com sua conversa interna. As conversas se incrementarão e se farão mais fluidas, mais coerentes e mais visionárias. Não estão ficando loucos, apenas estão dando vazão à nova energia.

Sentimentos de saudade - ainda que estejam na companhia de outros. Podem sentir-se sós e separados dos demais. Poderão sentir o desejo de fugir dos grupos e da multidão. Como humanos-anjos, estão caminhando para o caminho solitário e sagrado. Quanto mais ansiedade causar-lhes estes sentimentos de saudade, tanto mais será difícil compartilhar com os demais nesses momentos. Os sentimentos de saudade também estão associados com o fato de que vossos guias se foram. Estiveram com vocês em todas as viagens, em todas as vidas. Era o momento de irem para que pudessem dividir seu espaço com sua própria divindade. Tudo isto também passará. A voz interior se encheu com o amor e a energia de vossa própria consciência crística.

Perda da paixão - Podem sentir-se totalmente desapaixonados, ou com pouco desejo de fazer as coisas. Está bem assim, isto também é parte do processo. Tomarão seu tempo para não fazer nada. Não lute consigo mesmos por isso, porque tudo isto passará. É parecido com o reiniciar do computador. Necessita parar durante um breve período de tempo para carregar com um novo e sofisticado software, ou neste caso, a nova energia da semente crística.

Um profundo anseio de voltar para casa - Esta é a condição mais difícil e desafiante de todas. Poderão experimentar um profundo e irresistível desejo de deixar o planeta e retornar ao "Lugar". Não é um sentimento suicida. Não está baseado na raiva e na frustração. Vocês não querem fazer nenhum drama, nem para vocês nem para os demais. Há uma parte muito pequena de vocês que quer voltar para Casa. Vocês completaram seu ciclo cármico - acabaram o contrato com a vida atual. Estão liberados para empenhar uma nova vida, mas ainda estão num corpo físico. Estão preparados para aceitar os desafios relativos a entrar em uma Nova Energia ? Sim, de fato poderiam voltar para Casa neste mesmo momento. Mas fizeram um longo caminho, e depois de muitas vidas, seria vergonhoso deixar a cena antes que o filme terminasse. Além disso, o Espírito necessita de vocês para ajudarem os outros a fazerem a transição para a nova energia. Necessitam de um guia humano, como vocês, que caminharam da velha energia para a nova. A senda por que estão caminhando os provê de experiências que os capacitaram a chegar a Mestres do Novo Humano Divino. Apesar de que sua viagem possa parecer escura e solitária, lembrem-se que nunca mais estarão sozinhos e que serão ajudados se pedirem.



James Hurtak é lingüista, cientista social e futurista, e também o criador da Academia para Ciência Futura.
Em 1973, quando fundou a Academia, Hurtak desenvolveu um programa de educação em 64 áreas, abordando o conhecimento e pesquisa científica de um ponto de vista espiritual.
Essas informações foram publicadas no Livro do Conhecimento: As Chaves de Enoch.

A Construção do Antakarana de Luz

 

A construção do antakarana, ou ponte do arco-íris, é um assunto absolutamente fascinante. Chegará o dia em que a ciência do antakarana será ensinada em todas as escolas e salas de aula do mundo. Ela é a verdadeira ciência da mente, pois utiliza a substância mental para construir uma ponte entre a personalidade e a
alma e, à medida que o ser evolui, entre a alma(Eu Superior, Cristo, Filho de Deus Pai e da Mãe Terra que veio a este planeta com o objetivo de revelar na natureza de Deus que é amor)), a Tríade Espiritual e a Mônada (Presença Eu Sou).
A tríade espiritual é o veículo por meio do qual a mônada trabalha, do mesmo modo que a alma, na Terra, trabalha através da personalidade. A mônada trabalha através do tríplice veículo composto pela vontade espiritual, pela intuição e pela mente superior.
O antakarana é o fio, e mais tarde o cordão que o discípulo cria pela meditação e compreensão, pelas práticas espirituais e pelo trabalho espiritual específico e dirigido. 

Nesse processo, o discípulo recebe ajuda da alma e, mais tarde, da mônada; mas a primeira parte do trabalho tem que ser feita por ele.
A mônada já tem um fio ou cordão de energia que se estende dela mesma até o chakra do coração do discípulo na Terra. Esse cordão de energia é chamado de sutratama, fio da vida, ou cordão de prata. A alma tem um fio ou cordão, chamado de cordão da consciência, que se estende dela mesma até a glândula pineal do
discípulo. O conhecimento usa o cordão da consciência. A energia da sabedoria usa o antakarana, quando ele está construído.

O antakarana é como um filamento de luz espiritual, construído do mesmo modo como a aranha tece sua teia. Esse fio é tecido pelo próprio discípulo, vida após vida, e ele só pode ser energizado por aquilo que contém vibração espiritual. O cordão da consciência tem as qualidades mentais da alma. O antakarana é construído unicamente com as qualidades mentais e espirituais da alma.
O sutratama e o cordão da consciência vem sendo construídos desde que o homem chegou ao mundo material. O antakarana se desenvolve muito lentamente, porque a pessoa precisa trilhar o caminho da experiência para que esse trabalho se inicie
realmente.

Tanto o sutratama quanto o cordão da consciência trabalham de cima para baixo. O antakarana, ao contrário, de baixo para cima.

Nos estágios finais da construção desse cordão, na quinta iniciação e ascensão, esses três cordões se fundem, se integram e se dissolvem um no outro, exatamente como a personalidade, a alma e, mais tarde, a mônada se fundem.

É pela criação do antakarana que todo esse processo se realiza. Criar o antakarana é como estender um cabo ou construir uma ponte entre três países, a personalidade, a alma e a mônada. A construção dessa ponte se faz em três etapas.
Na primeira etapa, temos a integração da personalidade com os quatro corpos.
Na segunda etapa é construída a ponte desde a personalidade integrada e os quatro corpos até a alma.
Na terceira etapa é feita a construção da ponte desde a alma até a tríade espiritual e a mônada.
A construção do antakarana torna a consciência cerebral do discípulo receptiva à orientação intuitiva e às impressões oriundas dos reinos espirituais superiores e da mente de Deus. Ela permite que a alma, antes, e a mônada, depois, usem o discípulo, mais tarde iniciado, para o serviço que elas precisam realizar na Terra. A personalidade se torna um veículo confiável para o uso da alma em seus propósitos na Terra.
Esse propósito chega ao final na quarta iniciação, quando o corpo da alma ou corpo causal, que armazena todas as virtudes e bom karma, é queimado. Então, o fogo da mônada derrama-se através do antakarana para a alma, mediadora entre a personalidade e a mônada, e a alma volta à mônada. A alma não é mais necessária e volta a dissolver-se na mônada.

 
Tudo o que resta então é a personalidade infusa de alma e a mônada, que agora é o guia.Até esse ponto, o iniciado construiu o antakarana até a tríade espiritual e a mônada.
Embora esse antakarana construído seja forte, ainda não se realizou uma fusão completa entre a mônada/tríade espiritual e a personalidade infusa de alma. É na quinta iniciação que esses dois aspectos se fundem na consciência. Na sexta iniciação, eles se fundem não somente na consciência, mas também, e completamente, nos quatro corpos(o físico, o emocional, o mental e o espiritual) e toda a personalidade infusa de mônada e os corpos transformam-se em Luz.

O iniciado torna-se um Mestre Ascensionado nesta sexta iniciação. É o antakarana, que o discípulo construiu entre a personalidade, a alma e a tríade espiritual/mônada, que possibilitou a realização de todo esse processo. É também nesse ponto que o sutratama, o cordão da consciência, e o antakarana se

fundem, exatamente como aconteceu com a mônada, com a alma e com a

personalidade. O resultado dessa fusão é a imortalidade da forma física.
Assim como Deus, Cristo e o Espírito Santo são três mentes que funcionam como uma, do mesmo modo somos três mentes – mônada, alma e personalidade – que funcionam numa unidade.
O microcosmo é igual ao macrocosmo. O espírito e a matéria, o pai e a

mãe, são uma coisa só.

O antakarana é a ponte de Luz ou o caminho iluminado sobre o qual o discípulo passa para os mundos superiores. É por meio dessa ponte e caminho iluminado que ele alcança a libertação e a ascensão.Essa integração também ajuda a fazer a ligação entre a consciência de Shambala, a consciência hierárquica e a

consciência humana.
A consciência de Shambala se relaciona com a mônada e com aspecto vontade.
A consciência hierárquica se relaciona com a alma e com o aspecto amor.

A consciência humana se relaciona com a personalidade e com aspecto inteligência.
O Mestre, ao realizar essa integração, também ajuda a construir o antakarana planetário, que é o antakarana para toda a Terra e para a humanidade.
As Etapas da Construção do Antakarana

Nas etapas iniciais da construção do antakarana, existem três fios autocriados menores que são criados inicialmente e que constituem o antakarana.
O primeiro fio entre o corpo físico e o corpo etérico, e passa do coração para o baço.
O segundo fio vai do corpo etérico ao corpo astral e passa do plexo solar ao coração e deste ao corpo astral.
O terceiro fio vai do corpo astral ao corpo mental. Esse fio passa do chakra do terceiro olho para o chakra da cabeça, e daí para o corpo mental.
Esses três fios menores auxiliam a extensão de alma a integrar o sistema de quatro corpos.
A segunda etapa trata da construção do antakarana desde a personalidade na Terra até a alma. Esse processo também pode ser descrito como a construção de uma mente inferior, a alma e a mente superior. Em outras palavras, podemos chamá-lo de ligação cérebro/mente/alma. Essa ponte é construída com a substância mental.

O estágio de construção da ponte da alma a tríade espiritual e para a mônada usa a substância de Luz.

 

A ponte desde a personalidade até a alma cria uma iluminação completa da alma da personalidade na Terra. É nesse estágio que o discípulo se vê como uma alma. Em estágios superiores, o iniciado se vê como espírito ou como a própria mônada. Essa ponte possibilita à personalidade superar todo sentido de separatividade e de
medo da morte.

A construção do antakarana tem como objetivo a auto-realização e o serviço em benefício a humanidade.

Seis Passos Para Construção do Antakarana
Os seis passos para a construção do antakarana são: “intenção, visualização, projeção, invocação e evocação, estabilização e ressurreição”.
1- Intenção- O primeiro passo implica uma compreensão da tarefa a ser cumprida, uma decisão e determinação para cumpri-la e uma orientação correta para atingir o objetivo. Ele também exige que as forças e energias da pessoa converjam para o ponto mental/espiritual mais elevado que possa ser alcançado e que ali se
mantenham. Isso nos lembra “manter a mente firme na Luz”.
2- Visualização- O segundo passo envolve o uso da imaginação e das capacidades de visualização para construir o cordão e a ponte de Luz.
3-Projeção- O terceiro passo envolve a utilização da vontade, ou poder da vontade, e o uso de uma palavra de poder para transmitir essa linha ou ponte de substância de Luz. A ação de enviar uma palavra de poder com o poder da vontade por meio do cordão visualizado, com a mais elevada intenção possível, estende os
filamentos do cordão de Luz em direção á tríade espiritual e a mônada.
4-Invocação e Evocação- Essa invocação feita pelo discípulo atrai agora uma resposta evocativa da tríade espiritual e da mônada. O Pai (mônada), operando através do fio criado pelo discípulo, põe-se em movimento para encontrar seu filho(extensão de alma). A mônada, ou Pai do Céu, emite uma projeção de substância de Luz que encontra a projeção criada pelo discípulo na Terra. A projeção inferior e a projeção superior se encontram e o antakarana é construído.
A tensão criada pelo discípulo evoca a atenção da mônada e da tríade espiritual. Com a prática, esse cordão recíproco, ou ponte de energia, torna-se cada vez mais resistente. É uma chama de Luz. Já não existe mais a sensação dos três países separados da personalidade, da alma e da mônada, mas um único ser atuando em todos os planos por esse caminho de Luz.

 
5-Estabilização- No início, o antakarana é muito fino e parecido com um fio. Com a prática, a meditação e uma vida espiritual adequada em todos os níveis de ser, formar-se-á um cordão impossível de se romper.
6- Ressurreição- Esse último passo relaciona-se com o fortalecimento do cordão antakarana, que então conduz a grande fusão e integração da triplicidade e que, na quarta iniciação, tornou-se dualidade. Essa dualidade, na quinta e, finalmente, na sexta iniciação ou ascensão, torna-se unidade, ou unificação total da personalidade infusa de alma e da mônada que esteve operando por meio da tríade espiritual. Esses dois estados de consciência se integram totalmente na quinta iniciação e se fundem plenamente com o sistema de quatro corpos na sexta iniciação, que é a ascensão ou ressurreição. Os quatro corpos(físico, astral, mental e espiritual) e a personalidade se dissolvem na Luz e se tornam imortais.

 


PALAVRAS DE PODER
A repetição dos nomes de Deus, de palavras de poder e de mantras é tão importante para o desenvolvimento espiritual e para a realização divina. As palavras de poder às quais a pessoa se sente atraída dependem do treinamento espiritual em vidas passadas, do tipo de raio da alma e da mônada dessa pessoa, da sua preferência individual, da intuição, do sentimento, do tempo de trabalho
e da astrologia e numerologia, para citar alguns fatores.
ALGUMAS PALAVRAS DE PODER:
Mantra da Alma ou da Mônada, Elohim, Aum, Om mani padme hum, Eu Sou, Eu Sou O Que Sou, Eu Sou Deus, Eu amo, Adonai(Senhor), So Ham(Eu Sou Deus), El Shaddai(Deus Todo Poderosos), YHWH, Ram, Yod Hay Vod Hay(Pai Divino)
Esses treze mantras, outras palavras de poder que a pessoa já use, também dão resultado. O objetivo dessa meditação é visualizar um cordão de Luz que comece na personalidade, passe pela alma e suba até a mônada. A pessoa pode visualizar esse cordão com uma diâmetro equivalente à circunferência da sua própria cabeça ou, no início, se preferir, menor.
O discípulo deve entrar em sintonia com esse antakarana, visualiza-lo no olho da mente, e, com intenção plena e o poder da vontade, repetir a palavra de poder, em voz alta, de três a sete vezes, ou durante quinze minutos, como se fosse uma espécie de meditação com mantra. Depois de entoar esse mantra, o discípulo senta; permanecendo em silêncio e em estado receptivo, apenas sentindo a resposta de sua alma ou de sua mônada, dependendo da etapa em que esteja

trabalhando. Apesar de simples, essa meditação é extremamente poderosa.
 


O MANTRA DA ALMA OU MONÁDICO

Este mantra foi revelado ao mundo por Djwhal Khul por meio dos escritos de Alice Bailey. Esse mantra ativa a alma e a estrela da alma para a realização do trabalho espiritual. As palavras do mantra da alma são:

EU SOU A ALMA,
EU SOU A LUZ DIVINA,

EU SOU O AMOR,

EU SOU VONTADE,

EU SOU O PLANO ESTABELECIDO.

Talvez os discípulos da quarta iniciação em diante queiram substituir a primeira linha para “Eu Sou a Mônada”, mantendo o restante do mantra exatamente igual. A única linha desse mantra que as pessoas talvez não entendam é a última; ela se refere ao plano da alma para a encarnação atual. Segundo Djwhal Khul, esse mantra é o princípio de todas as técnicas ocultas.
Mesmo que o discípulo esteja trabalhando com outro mantra, é bom começar uma meditação recitando o mantra monádico três vezes, e então meditar com o mantra habitual. Ele é como uma ferramenta de ativação que indica à alma e a mônada o momento de entrarem em ação para cumprir sua parte do programa como resposta à invocação.

O FIO TERRA
As pessoas que construíram o antakarana façam, não apenas subindo em direção à alma e à mônada, mas também, descendo em direção à base da espinha pelo chakra da coluna e daí à Terra. Alguns metafísicos dão a isso o nome de fio terra. Podemos visualizar esse fio descendo pelas pernas em direção ao centro da Terra
ou, se estivermos sentados, como se passasse pela cadeira e entrasse no chão. Como o antakarana, que sobe pelo canal central, esse também deve ter pelo menos o diâmetro da circunferência da cabeça do discípulo.
 

O ANTAKARANA DEPOIS DA ASCENSÃO

É importante compreender que o antakarana não para de fato na mônada. Na verdade, ele continua subindo em direção à divindade. O antakarana pode ser projetado na direção de Deus ainda antes da ascensão. O discípulo que medita obterá uma resposta de Deus, e Deus irá ao seu encontro com Seu dedo de fogo e/ou com o fio de substância de Luz. Assim, mesmo os Mestres Ascensionados continuam construindo seus antakaranas à medida que evoluem nos planos cósmicos de existência.


A ESTRELA DA ALMA
A aproximadamente quinze centímetros acima da cabeça, existe uma estrela etérica de Luz. Ela paira sobre a cabeça de cada habitante da Terra. O brilho dessa estrela depende muito do nível evolutivo da extensão de alma na Terra. A estrela da alma não é a alma, mas a sua extensão, um instrumento por meio do qual ela
trabalha. Essa estrela é ativada quando recitamos o mantra da alma. É muito importante compreender a estrela da alma para se ter condições de realizar as demais meditações . No momento em que recitamos o mantra da alma, essa estrela se acende e passa abrilhar como uma estrela resplandecente, pronta para iniciar seu trabalho, desde que seja um trabalho a serviço da alma.
Depois de entoar o mantra da alma, a estrela da alma obedecerá ao pensamento e a visualização criativa e poderá mover-se, expandir-se, contrair-se ou enviar raios de energia para a personalidade. A compreensão, a ajuda e o uso da estrela da alma serão absolutamente incalculáveis para a construção do antakarana e para
todas as outras áreas de vida.

 

O CANAL CENTRAL

O canal central é um termo que se refere à coluna de energia que vai da base da espinha até o topo da cabeça. Às vezes chamado de chakra da coluna, ou sushumna, e é uma parte componente do sutratama (cordão de luz.)
Uma das práticas mais importantes do caminho espiritual é a ampliação do canal central e a limpeza de todos os detritos psíquicos. Em termos ideais, o canal central pode ser ampliado até transformar-se numa coluna de luz com as dimensões da

circunferência da cabeça do discípulo. O canal central da maioria das pessoas é um tubo muito estreito e entupido, como o encanamento de um banheiro que não funciona direito.
As três meditações a seguir, transmitidas por Djwhal Khul, tem por objetivo abrir e limpar o canal central e também construir o antakarana. É por meio do antakarana e do canal central que a alma e as energias espirituais podem fluir. Um antakarana e um canal central amplos, limpos e bem-estruturados permitem que a pessoa seja preenchida pela Luz do espírito no seu menor pedido. Depois de entoar o mantra da alma, é também muito interessante perceber que ela e a mônada executam metade do trabalho. A primeira meditação de Djwhal Khul é a meditação de triangulação.


MEDITAÇÃO DE TRIANGULAÇÃO

1- Recite o mantra da alma três vezes enquanto se concentra na estrela da alma como uma estrela ou um sol brilhante.
2- Depois de recitar o mantra da alma três vezes, com o poder da mente e da imaginação mova a estrela da alma diagonalmente até posicioná-la a uma distância de 30 centímetros à frente do terceiro olho. Em seguida, recue a estrela da alma em linha reta, até o centro da cabeça, fazendo-a entrar no canal central e no chakra da coluna. Pelo canal central , leve a estrela da alma para cima, parando 15 centímetros acima da cabeça, na posição em que ela estava inicialmente. Mova a estrela lenta e deliberadamente em seu deslocamento para cima. Enquanto se movimenta, a estrela da alma queima, literalmente, as formas-pensamentos ocultas e os detritos psíquicos.
Esse trabalho é um esforço de cooperação entre a personalidade e a alma, que utiliza a estrela da alma como instrumento. A alma se enche de entusiasmo, quando tem oportunidade de trabalhar com você dessa forma.
3- Repita esse mesmo processo de criação do triângulo com o terceiro olho mais uma vez.
4- Repita o procedimento; agora, porém, crie um triângulo descendo até o chakra da garganta. Execute esse processo duas vezes para o chakra da garganta.
5- Faça a mesma coisa para os chakras do coração, do plexo solar, do sacro da raiz, dos joelhos, das solas dos pés e para a estrela da Terra que está a uns 30 centímetros abaixo da superfície da Terra.
Faça a triangulação duas vezes para cada centro. Pronto, a meditação está terminada.Essa meditação ajudará a limpar o canal central e a começar a construir seu antakarana. Terminada a meditação, e depois de trabalhar com ela durante algum tempo, sugiro que você dê mais um passo:
Forme um triângulo até a alma, que está acima da estrela da alma. Essa parte da meditação trabalha na construção do antakarana até a alma e da menos atenção ao canal central. Se julgar oportuno, você pode também construir um triângulo até a sua mônada ou até a Poderosa Presença Eu Sou. Sugiro que você faça cada triângulo três vezes e que, ao terminar, recite o seu mantra ou sua palavra de poder, ao mesmo tempo em que visualiza o antakarana e mantém a mente firme na Luz. Num certo sentido, ao fazer isso, você está fazendo a fusão da primeira meditação com essa segunda meditação de triangulação.

MEDITAÇÃO DO REDEMOINHO ESPIRITUAL
A aura da maioria das pessoas(corpos etérico, astral e mental) está cheia de detritos psíquicos, formas-pensamento negativas e energia estagnada. O objetivo da meditação a seguir é eliminar do seu campo áurico todo esse material indesejado. Além de provir de sua vida diária normal, parte desse material é sobra da meditação de triangulação, que você acabou de fazer.
A meditação de triangulação retirou os detritos do seu canal central, mas provavelmente jogou certa quantidade deles em sua aura. Há um processo muito simples que a alma utiliza para limpar esse refugo psíquico; ele recebe o nome de meditação do redemoinho espiritual.
Essa meditação consiste em visualizar um vórtice espiritual ou um redemoinho descendo da alma. Visualize-o como um tornado, com a forma de um funil. Este redemoinho espiritual é formado pela substância energética mais refinada da alma. Embora você o visualize com a mente; esse vórtice espiritual é uma realidade psíquica viva da alma. Se você for clarividente, poderá vê-lo e observá-lo descendo da alma, se o tiver invocado. O tubo do seu funil e redemoinho espiritual está no antakarana, descendo ele recolhe as partículas mais pesadas dos detritos psíquicos. Deixe que a alma decida com que tamanho, cor e velocidade ela quer se deslocar. A idéia é fazer com que esse redemoinho desça pelo chakra da coroa e de uma oitava inferior e arrastando todo esse material para as profundezas do centro da Terra. Aí ele se livra do entulho, cessa seu movimento e se dissipa.
Crie um redemoinho espiritual bem amplo, de modo a abranger o corpo físico e todo o corpo áurico. Quando o redemoinho espiritual ganha força e poder, ele não precisa mais da direção da personalidade. Nesse ponto a alma e a estrela da alma estão fazendo o trabalho. Invoque um novo redemoinho espiritual sempre que você queira purificar-se. O redemoinho espiritual inicial perde sua energia quando entra na Terra e descarrega os restos psíquicos. Recomendo que você invoque de três a sete redemoinhos espirituais todas as vezes que praticar essa meditação.
Recomendo também praticá-lo no início do dia, depois do trabalho e antes de dormir, para manter-se purificado.Quero acrescentar que faz parte do trabalho da Terra promover a limpeza desse tipo de sujeira ou energia negativa. Não estamos de forma alguma poluindo a Terra por trabalhar com ela dessa forma. Ela fica muito feliz por poder servir desta maneira. 


Para invocar seu redemoinho espiritual, basta seguir estes passos:
1- Repita três vezes o mantra da alma.
2- Visualize o redemoinho espiritual bem alto acima da cabeça, com a ponta do funil no antakarana, e diga: “Na sabedoria de minha alma, invoco meu vórtice espiritual”.
3- Apenas observe ou visualize o redemoinho descendo através do seu campo e, em seguida, para a Terra.
4- Chame e invoque tantos redemoinhos espirituais quantos você necessitar, até sentir-se desobstruído. Normalmente, três a cinco minutos são mais do que suficientes. Se você se sentir desnorteado ou se estiver passando por uma crise emocional ou psicológica, esse processo pode ser extremamente útil. Essas são
técnicas simples pelas quais a alma e/ou o eu superior podem ajudá-lo.


 

MEDITAÇÃO DO SACA ROLHAS PARA AMPLIAR O CANAL CENTRAL
Nas duas primeiras meditações, purificamos o canal central e limpamos o campo áurico dos detritos psíquicos. O objetivo dessa última meditação é alargar o canal central, de modo que ele chegue às dimensões da circunferência da cabeça. O canal central da maioria das pessoas é um tubo muito estreito e fino, o que limita a quantidade de Luz e de energia que possa descer da alma e da mônada.
Dispomos de uma meditação muito simples para dilatar o canal central. Ela se assemelha á meditação de triangulação, com a diferença de que usa apenas um triângulo em vez de vários. Depois de recitar o mantra da alma, crie um triângulo que desça até a estrela da Terra, sob os pés, como na meditação de triangulação.
Ao começar a mover a estrela da alma para cima, visualize-a como um saca-rolhas girando no sentido horário, subindo pelo canal central, e voltando à posição da estrela da alma, 15 centímetros acima da cabeça.
Seu canal central deve medir pelo menos 2,5 centímetros, mas que é preferível que ele tenha a largura da cabeça.

No início, talvez você prefira uma medida intermediária entre essas duas enquanto trabalha para ampliá-lo o máximo possível. Nesse sentido, use o seu discernimento e intuição. Recomendo que pratique esta meditação duas vezes por dia, durante três semanas, tempo necessário para se criar um hábito. Uma vez ampliado o canal central, você está pronto definitivamente.



MEDITAÇÃO:
1- Recite o mantra da alma em voz alta.
2- Recite o mantra da unificação:
Os filhos dos homens são um, e eu sou um com eles.
Eu quero amar, não odiar.

Quero servir, não ser servido.

Quero curar, não ferir.

Que a dor traga a merecida recompensa de Luz e de amor.

Que a alma controle a forma externa da vida e tudo o que acontece. E

traga a Luz o amor que está na base de todos os eventos.

Que a visão e a intuição se manifestem.

Que o futuro se revele.

Que a união interior se evidencie e as divisões exteriores se

dissolvam.

Que o amor prevaleça.

Que todos os homens amem.
3- Construa um grande triângulo que desça até a estrela da Terra.
4- Faça a estrela da alma subir sob a forma de um saca-rolhas, movendo-se no sentido horário, ampliando seu canal central até a dimensão desejada.
5- Finalize a meditação, recitando a Grande Invocação:
Do ponto de Luz na mente de Deus,
Flua Luz a mente dos homens.

Que a Luz desça sobre a Terra.

Do ponto de Amor no coração de Deus,

Flua Amor ao coração dos homens.

Que Cristo retorne à Terra.

Do centro onde a Vontade de Deus é conhecida,

Guie o propósito as pequenas vontades dos homens-

O propósito que os Mestres conhecem e a que servem.

Do centro que chamamos de raça dos homens,

Realiza-se o Plano de Amor e Luz,

E possa ele selar a porta onde habita o mal.

Que a Luz, o Amor e o Poder restabeleçam o Plano sobre a Terra.

Por Joshua David Stone em 29-05-10

 

 ANTAKARANA, MÔNADA

  
   
Mônada é a partícula ínfima e cheia de energia pura, da qual descendem todas as coisas. Mônada é o Epírito Soberano e sublime, da qual nós fomos gerados,é assência da Luz Divina do Nosso Criador.
A Mônada  divide-se em 12 extensões que se agrupam numa só parte a que chamamos  Alma. Por sua vez, cada alma divide-se em outras 12 extensões,fazendo um total de 144,  que juntas,  formam uma densidade, que dá lugar a corpos materiais. A ser  assim,  cada um de nós que experiencía a vida na Terra, é uma extensão de uma energia superior cheia de poder e sabedoria. cada ser humano, é " uma parte de Deus ".
Esta teoria fundamenta também a razão daqueles que creem que todos somos um, pois todas as mônadas, subdivididas e multiplicadas, pertencem a uma só!...

 
 Antakarana é um termo sânscrito que significa ponte do arco-iris, também chamado de   "fio de prata " (no induísmo) . Este fio é o elo de ligação entre a Mônada e nós, isto é ," O CÉU E A TERRA ", mas que enraizamos e forticamos desde o nosso chacra do coração, tornando-o numa espectacular planta amadurecendo e dando novas folhas e flores, numa linda projecção de Luz !
Deste modo, acontecem dois movimentos nesse cordão: um (a que vamos chamar de sutratama) que trabalha com um 3º cordão, o cordão da consciência, que se faz permanentemente
de cima para baixo e  outro,  que vai ser feito de baixo para cima (e que vamos chamar de antakarana simplesmente), que é "construido"pela activação humana, através das suas qualidades mentais, aceitação e trabalho espiritual.  
                                           
 
Quando nos ligamos a Deus, ligamo-nos á criação do Tudo , ligamo-nos á nossa morada primeira, que é por consequência, a nossa LUZ INTERIOR .
 
O Antakarana é uma necessidade que o ser humano tem. Não é nenhuma filosofia nova, nem religião. É uma constatacção daquilo que conseguimos, com alguns minutos de meditação diária. Isso, é tudo quanto necessitamos para nos transformarmos, para tornarmos diferentes nossos actos, para compreendermo-nos melhor e tentarmos chegar a um grau de AMOR verdadeiro, um AMOR INCONDICIONAL que muita gente diz não ser capaz de alcançar nem acreditar que exista. Pois é, o facto de não querermos acreditar, já pressupõe duas coisas : a dúvida e o fecho do nosso coração!
 
Se não tivermos o nosso coração aberto ao perdão, a Deus, á Sabedoria do Bem, a dúvida torna-se na chave para fecharmos o cofre onde depositamos todo o sentimento da nossa alma. Lá dentro fica o escuro, as trevas, o medo,a vingança e tantos outros sentimentos. A Luz fica de fora. não flui nem entra nem nada pode fazer,pois fica bloqueada. Esta é a imagem que você pode admirar e perceber agora porque, nas Leis do Universo, o NEGATIVO ATRAI NEGATIVO E O POSITIVO ATRAI POSITIVO!
 
O Antakarana, liga-nos total e perfeitamente á Luz Maior, á mônada donde derivamos, ao Divino, á ambundância do Universo do mais puro amor!
 
Quando meditamos, criamos um novo fio ou cordão. Quando estes cordões se fundem,passando a ponte de arco-iris  nas três etapas já faladas (antakarana ou fio de prata+cordão de consciência +sutratama), forma-se o verdadeiro ANTAKARANA .

          
 


 A primeira etapa, temos a integração da personalidade com os quatro corpos.O discípulo toma consciência da sua necessidade de culto espiritual e dá-se a ACEITAÇÂO. 
 A segunda etapa é construída a ponte entre o ser  material  os quatro corpos e  a alma. A pessoa entende a sua alma e procura TRABALHAR para a ascenção*  A terceira etapa é feita a construção da ponte desde a alma até a tríade espiritual e a Mônada. 

A terceira etapa é acabada a construção do Antakarana e a pessoa se torna um ser que não só  procura como é capaz de dar Luz ! Ascende-se a um lugar superior, ao nível onde a mônada irradia.

   

    

  ESTE É O SIMBOLO MAIS CONHECIDO DO UNIVERSO, 
           COM TODA A   CERTEZA!

   

  A CRUZ SUÁSTICA É BEM PARECIDA, SÓ QUE RODA NA DIREÇÃO
  DOS  PONTEIROS DO   RELÓGIO.
 
  O ANTAKARANA COMO JÁ VIMOS É UMA PONTE ENTRE O ESPÍRITO
  SUPREMO, A ALMA MAIOR E NÓS... ESTE SIMBOLO, É COMO UMA  ABREVIATURA OU UM SELO DE PASSAGEM PARA CONSEGUIRMOS ISSO COM UM POUCO MENOS DE CUSTO.
 POR ESSA RAZÃO, ESTE SÍMBOLO, PARA ALÉM DE MUITAS COISAS LINDAS QUE PODE FAZER, SERVE TAMBÉM PARA MEDITAÇÃO E CURA. E A CURA, EM TODOS OS NÍVEIS.


CLARO QUE AS FORMAS DE FAZERMOS ISSO, SÃO DIVERSAS.
HÁ MANDALAS DE CURA COM ESTE SÍMBOLO MUITO EFICAZES,
TODO O REIKIANO DO 3º NÍVEL (3- B )SABE COMO FAZER.
AO USAREM-NO PORÉM , FAÇAM ISSO COM RESPEITO E MUITO CARINHO, POIS NÃO SE ESQUEÇAM QUE É UM SÍMBOLO SAGRADO MUITO ANTIGO (PENSA-SE QUE TIBETANO ),  QUE USADO DE QUALQUER MODO PODE SER ENTENDIDO COMO UMA PROFANAÇÃO.
COMO EU DIGO SEMPRE, O AMOR É A CHAVE SECRETA PARA CONSEGUIRMOS OS MELHORES RESULTADOS!!!
QUEM NÃO FÔR REIKIANO DE 3º NÍVEL, PODE PEDIR PARA MIM OU OUTRA PESSOA QUE TENHA ESSE CURSO, PARA FAZER UM PEDIDO SEU.


ESTE SÍMBOLO, SERVE NÃO SÓ PARA MANDÁLAS, COMO PARA PROTECÇÃO, SANAÇÃO DE NEGATIVIDADE E PARA SAÚDE.


O ANTAKARANA É MAIS UM SÍMBOLO MÁGICO, MAIS UMA CHAVE MESTRA PARA ABRIRMOS AS GRANDES PORTADAS DA ABUNDÂNCIA DIVINA.
"EU ESTAREI SEMPRE ENTRE VÓS !"
TUDO TEMOS NESTE UNIVERSO. ATÉ AS FERRAMENTAS PARA TRABALHARMOS. SÓ NECESSITAMOS DE TRABALHAR !!!!

**********************************************

Postagens populares

O Blog Filosofia Esotérica Brasil é de mesma autoria do Consciência Estelar, vote para melhor blog!

O QUE PROCURA? ACHE POR AQUI!